domingo, outubro 01, 2006

As mais belas mortes - IV

Christa Päffgen - AKA Nico (1938? 1943?-1988)





Ao contrário do pitoresco padrão recorrente nas deceduras de stars que aqui relatamos - afogamento em vômito e /ou excrementos, overdoses dos mais variados tipos e feitios, facadas, etc. - o decesso da modelo, atriz e compositora Nico (1938? 1943?-1988), ainda que decerto patético, não esteve isento da idiossincrática louçania melancólica que a caracterizava.

Um dos veros ícones do donaire gauche e maudit no século XX, nossa evanescente e belíssima valquíria gótica sempre foi uma figura das mais crípticas e elusivas; sequer há certeza, por exemplo, sobre a data e local precisos de seu nascimento, algumas fontes indicando 16/10/1938 em Köln, outras 15/03/1943 em Budapest. De qualquer modo, a elegância impassível, a beleza glacial, o charme sibilino, a voz gravemente solene e o ethos espectral foram marcas registradas em sua trajetória, seja como modelo (com inolvidáveis aparições em revistas como Vogue, Elle, Tempo, Vie Nuove, Camera), como atriz (notável como musa junkie do cinema avant garde de Andy Warhol) ou como chanteuse/compositora (notória pelo breve sejour com o VU, mas igualmente fabulosa em sua carreira solo).

Pois muito bem: Nico, que durante toda a vida foi entusiástica e voraz consumidora de heroína, cocaína, benzedrina e outras inofensivas substâncias, decidira a partir de 1986 adotar um estilo de vida mais 'sossegado'. A 18 de julho de 1988, consoante tal disposição, passeava de bicicleta numa aprazível manhã pela paradísiaca ilha de Ibiza, onde residia; foi então encontrada inconsciente por alguns transeuntes, e veio a falecer horas mais tarde, vitimada por uma insolação, se calhar em virtude dos insólitos trajos que envergava, de todo incompatíveis com o calor estival.



__________




Nancy Laura Spungen (1958-1978)





Como já nos foi possível constatar n'outros tópicos desta ilustre comunidade, rockstars ou wannabe rockstars soem cultivar modalidades de trespasse no mínimo heteróclitas; e a figura de que ora nos ocuparemos foi, indubitavelmente, uma das mais emblemáticas wannabe rockstars de todos os tempos: a meiga Nancy Laura Spungen (1958-1978).

Desde a mais tenra idade nossa doce moçoila revelou-se um primor de doçura e temperança: aos 11 já havia sido submetida reiteradas vezes a sessões de tratamento psiquiátrico; aos 13, perpetrado numerosas tentativas de autocídio; aos 19, então dedicada à augusta lide de groupie, travou conhecimento com Sid Vicious numa viagem a Londres em companhia dos New York Dolls.

Logo instaurou-se um pudicíssimo idílio amoroso entre as duas castas almas, embaladas pelo descomunal consumo de substâncias ilícitas, sururus homéricos e outros hábitos angelicais. Em 1978 o imaculado par de cândidos pombinhos mudou-se para NY por ocasião da excursão dos Sex Pistols pelos EUA. No dia 12 de outubro do mesmo ano, como píncaro refulgente de tão pulcro himeneu, nossa heroína (com trocadilho, por favor) foi encontrada, de calcinha e soutien tão somente trajada, no chão de um quarto do conspícuo Chelsea Hotel: havia sido esfaqueada por Sid até à morte na altura do estômago.



Ten. Giovanni Drogo

Forte Bastiani

Fronteira Norte - Deserto dos Tártaros